Pesquisar este blog

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Liberdade vigiada

Tragédia

Bispa da Renascer: 'É bom não mexer conosco'

Flávio Freire, O Globo, Aiuri Rebelllo, Daniele Borges, Diário de S.Paulo

SÃO PAULO - Uma semana depois do acidente na Igreja Renascer de São Paulo, quando o teto caiu e nove pessoas morreram, os bispos Sonia e Estevam Hernandes realizaram neste domingo um culto via satélite, diretamente de Miami, a cerca de mil fiéis que lotaram o Club Homs, na Avenida Paulista. Detidos nos Estados Unidos, os dois classificaram de fatalidade a tragédia e disseram que "irão se levantar contra os inimigos que nos perseguem".

- É bom não mexer conosco, ou nos levantaremos para perseguir nossos inimigos assim como nos perseguem - disse Sonia.

O culto foi realizado mesmo diante de multas aplicadas pela prefeitura, sob a justificativa de que a direção do clube não havia apresentado alvará de funcionamento.

- Estamos recebendo uma multa por hora. Sabe o que significa essa multa? Uma tentativa de impor humilhação à igreja - disse Estevam, aplaudido pelos fiéis.

Sonia dedicou cerca de 20 minutos do discurso para pedir ofertas aos fiéis. Enquanto pregava, funcionários da Renascer andavam por entre as cadeiras carregando máquinas de cartões de crédito e débito e sacolas vermelhas onde se colocavam os envelopes com dinheiro. Nele, o aviso: "Em caso de cheque, favor cruzar e colocar nominal à igreja. Pois assim diz o Senhor Deus: A farinha da panela não acabará". Em seguida, enquanto os fiéis davam dinheiro, a bispa pregou:

- Agora não tem mais minha nem sua, a oferta é nossa - disse ela.

Funcionários da igreja vigiavam os jornalistas que acompanhavam ao culto. Não era permitido tirar fotos. Na hora da oferta, os seguranças da Renascer reforçaram a vigília sobre os repórteres.

Enquanto a bispa pregava, funcionários da Renascer andavam carregando máquinas de cartões de crédito e débito e sacolas onde se colocavam os envelopes com dinheiro e cheques.

O culto começou às 17h e foi até as 18h40. Sônia pregou por uma hora e dez minutos no telão. Nos últimos 15 minutos, Hernandez apareceu na frente das câmeras e disse algumas palavras. Reforçou que o templo estava completamente legalizado e que a tragédia foi uma fatalidade. Segundo ele, a bispa pregou com "o fogo de Deus".

Sem templo para realizar seus cultos desde que o teto de sua sede, no Cambuci, desabou há uma semana, a Renascer em Cristo alugou dois salões do tradicional Clube Homs, na Avenida Paulista, e realizou cinco cultos no local neste domingo. Mas, sem liberação para realizar reuniões do tipo, o clube recebeu quatro multas da Subprefeitura de Pinheiros.

A primeira autuação foi na sexta-feira, quando os fiscais constataram a falta de autorização para receber público superior ao de 500 pessoas. O clube foi notificado, multado em R$ 34.500 e proibido de abrigar eventos até que toda a documentação fosse apresentada. O prazo para a entrega se esgota na próxima sexta-feira, dia 30.

No sábado, a Subprefeitura recebeu uma denúncia anônima informando que estava acontecendo um casamento no local. Fiscais flagraram a irregularidade e entregaram uma segunda notificação. De acordo com a Subprefeitura, a multa foi de cerca de R$ 1.800, valor que corresponde a 20 UFMs (Unidade Fiscal do Município). O mesmo voltou a acontecer mais duas vezes ontem, quando o clube abrigou cultos da Renascer às 8h, 10h, 15h, 17h e 19h, mesmo sem a documentação necessária. Fiscais estiveram no Homs nas sessões das 15h e das 17h, prometendo voltar às 19h.

O bispo Geraldo Tenuta, presidente da Renascer, falou sobre a fiscalização: "Fico triste com a pressão que a imprensa está fazendo sobre a Renascer, o que está provocando prejuízo ao Homs". A assessoria do clube não soube informar se as multas serão ou não pagas.

Fonte: O Globo.

Nenhum comentário: