Pesquisar este blog

sexta-feira, 27 de março de 2009

Chaveiro pastor cai em tentação e rouba R$ 6 mil de supermercado em São José dos Campos

Publicada em 26/03/2009 por Fabiana Parajara, O Globo, VNews

Comentários

SÃO PAULO - O chaveiro Daniel Marques Pereira, de 36 anos, foi flagrado em um momento de fraqueza. Chamado para consertar o cofre de um supermercado de São José dos Campos, a 97 quilômetros da capital paulista, ele acabou furtando R$ 6 mil na última terça-feira.

De acordo com a polícia, Pereira não conseguia abrir o cofre e os responsáveis pelo supermercado pediram que ele o arrombasse. Ele tentou, mas só conseguiu abrir uma pequena fresta. Pereira então pediu que o segurança que o acompanhava conseguisse uma ferramenta maior. Vendo que estava sozinho, ele colocou a mão pela fresta e tirou um pacote de R$ 6 mil em notas, que colocou dentro de suas meias e em sua maleta de trabalho. Ele ainda tentou retirar mais pacotes, mas não conseguiu. Quando o segurança chegou, ele fingiu que estava trabalhando normalmente. Pereira só não contava que estava sendo filmado pelo circuito interno de segurança. (veja as imagens)

Quando os funcionários foram fazer a contagem do dinheiro, na noite de terça, deram falta do dinheiro e foram verificar as imagens do circuito interno. Ao perceber o furto, os donos do supermercado acionaram a polícia. Na quarta-feira, de manhã, os policiais foram até a oficina de Pereira, que funciona há 17 anos na cidade.

- Assim que os policiais chegaram, ele já confessou o crime e disse que o dinheiro estava no carro, embaixo do banco - contou um investigador que participou da ação.

Aos policiais, Pereira afirmou que estava arrependido e o furto ocorreu em "um momento de fraqueza". Em seu depoimento, Pereira, que também é pastor da Igreja Internacional da Graça de Deus, na cidade vizinha de Jacareí, afirmou que estava pensando em devolver o dinheiro.

Pereira foi indiciado por furto qualificado por abuso de confiança e vai responder o processo em liberdade, já que não houve flagrante. Se for condenado, ele fica sujeito a uma pena que varia de dois a oito anos de prisão.

O psicólogo Gilberto Rodrigues explica, que a "fragilidade da formação de valores" pode levar uma pessoa como o Daniel Marques Pereira, que não tinha passagens pela polícia, a cometer o delito. Em entrevista à VNews, afiliada da TV Globo, Rodrigues explica que "esses princípios são formados na família, nos exemplos e nos valores passados de pais para filhos, na escola e no governo".

(...)

Texto completo no O Globo.

Nenhum comentário: