Pesquisar este blog

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Michael Feliciano: teste sua metrossexualidade


O telepregador Marco Feliciano, aquele que impacta as multidões com sua fala emocionada, pregações nada ortodoxas e estilo metropolitano, ganhou de certo blogueiro de conduta questionável o apelido de Clodovil pentecostal. Ao ler o artigo do "nobre" colega, fiquei indignado! Tá bom, mentira não póóóde! Eu exagerei... (risos) Fiquei no máááximo compadecido do Marcão. É claro que ele como pregador é um fiasco, como consultor de moda é um sem noção fora de série, e como teólogo e deão de Faculdade é uma piada de mal gosto... mas, peraí gente! Duvidar da masculinidade do rapaz já é demais. Vamos pegar leve com o Marcão aê, cambada!
Outro blogueiro, muito mais comedido em suas palavras, chamou o mano da Vila Tatu de metrossexual. Para quem não sabe, metrossexual é um termo que teve origem no fim dos anos 90, formado à partir da junção das palavras metropolitano e heterossexual, sendo uma gíria para um homem heterossexual urbano excessivamente preocupado com a aparência, que gasta grande parte do seu tempo e dinheiro em cosméticos, acessórios e roupas de marca. Tá aí: boa definição. Concordo pelanamente com o pastor Cir... ops, quer dizer, com o nobre articulista, blogueiro e apologista pentecostal. Ele está coberto de razão.
Dizem que gosto não se discute, e por isso, dizer que o estilo do Marco parece mais uma versão tupiniquim do Walter Mercado pode parecer preconceito. Mas garanto procês, juro por nossinhora que não é. É pós-conceito mesmo. Sim, porque a minha analise é posterior à adesão dele ao novo figurino fashion trash. E pensar que eu achava ridículo aquele suspensório branco (risos). Acho que vou fazer uma campanha: "Volta, suspensório do Feliciano!" Vou fazer e vou divulgar junto com a campanha "Volta, bigode do Malafaia!", do amigo Renê Vasconcelos. Melhor o suspensório brega que colete vermelho sangue e calças de côuro, estilo "macho-man".
Como o blog tem entre as suas pautas o humor, e essa galera ainda me fornece a lenha, decidi comentar o mal gosto do mano Marco. Porém, entendo que cada um deve ter o estilo que quiser, desde que não seja algo indecente, tipo "Quer provar?", e isso o Marcão não fez ainda. Não sou um pregador estereotipado, do tipo que crê que terno e gravata representa para os pastores de hoje o mesmo que o éfode representava para o sacerdote do A.T. Em minha igreja, as vezes prego de jeans e camiseta, e só uso gravata em ocasiões muito especiais. Porém, sempre busco que a minha roupa não ofusque a minha mensagem. Uma vez vi um pastor pregando com um terno roxo: acabou a preleção e ninguém lembrava o que ele tinha falado. Em compensação, o assunto do terno roxo rendeu umas duas semanas! Por isso, penso que os pregadores deveriam buscar vestir algo que não fosse tão extravagante, a fim de não ofuscar a beleza do sermão, mas adianto que essa é apenas a minha opinião. Pode discordar de mim que eu não ligo, viw?
Enfim, como o assunto em pauta é a metrossexualidade, quero convidar você a fazer o teste do Squizo, para descobrir se você é um metrossexual. Eu fiz, e o resultado... nem te conto! (risos) Quer dizer, conto sim: segundo o autor do teste, eu sou um ogro da floresta, mulambento de carteirinha, um quase Ronaldinho Gaúcho! kkk...
Ah, antes que eu esqueça: essa imagem acima eu pesquei na comunidade Não aguento mais Mantra Gospel, do Serginho. Não tenho parte nem sorte nesse ministério: isso é coisa deles lá! hehe.
***Postado por Leonardo Gonçalves, que não assinou o texto por vergonha mesmo, rs...

Um comentário:

Anônimo disse...

Ridículo..Tudo que vc escreveu é simplesmente ridículo..
Pr.Marco é dos maiores pregador da palavra de Deus.. Você precisa se converter..