Pesquisar este blog

quinta-feira, 4 de junho de 2009

BORIS FAUSTO: TRÊS PROBLEMAS DA POLÍTICA NO BRASIL!

Itens destacados do artigo "Irrelevância da Política?”, do historiador, no Estado de SP, 31/05.

1. Acredito que muitos façam como eu. Leio os títulos da primeira página, vou direto às matérias internacionais e algumas outras, mas apenas passo os olhos pelas páginas que tratam da política nacional. Irrelevância do tema? De modo algum. Essa leitura reflete um sentimento de cansaço, decorrente da repetição de eternos problemas, nunca ou quase nunca solucionados.

2. De seu elenco, extraio alguns: o desequilíbrio entre os três Poderes da Federação, resultando na hipertrofia do Poder Executivo; a questão da representação política e dos partidos; o caráter transgressor da cultura política.

3. A hipertrofia de nosso Executivo, esboçada no governo FHC, pelo uso excessivo das medidas provisórias, escalou no governo Lula, com o acréscimo de expedientes escandalosos, de que o mensalão é o exemplo mais gritante, e da cooptação generalizada. A esse processo corresponderam o esvaziamento da atividade própria do Poder Legislativo e a desmoralização grotesca de vários de seus membros.

4. A crise do Legislativo liga-se ao problema da representação. Excetuada uma parcela minoritária do eleitorado, o elo entre o suposto representante, a quem é conferido o mandato popular, e o representado simplesmente inexiste.

5. O caráter transgressor da cultura política é um problema complexo. Aqui, a diferença do que ocorre em democracias estáveis se situa tanto no aspecto quantitativo quanto no qualitativo. Em nosso caso, poucos membros da classe política se arrependem de transgressões maiores ou menores. Mais ainda, estão convencidos da legitimidade de procedimentos irregulares.

Fonte: Ex-Blog do César Maia, em 04/06/2009, por email.

Nenhum comentário: