Pesquisar este blog

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Gospel Pornstar: a "virgem" pornô.

A sobrinha da Gretchen que fará um filme pornô sem perder a virgindade é uma das melhores histórias já liberadas pela indústria pornô nacional — ainda que Carol Miranda não seja de fato sobrinha da Gretchen e que sua suposta virgindade seja o tipo de lenda em que nem a Velhinha de Taubaté acreditaria. Mas tudo bem. O que vale é vender a imagem — e nisso a indústria pornô, e a produtora Sexxxy em especial, são mestres.

(...)

No caso de Carol (Miranda) (...), não passa de uma desconhecida sem nada além de um dúbio parentesco com uma ex-gostosa quarentona? Ora, vamos dizer que ela é virgem. Mesmo depois que a menina topar fazer o filme, vamos fazer suspense e espalhar por aí que oferecemos R$ 500 mil pelo seu hímen (tá bom...), mas ainda assim ela continua indecisa.

No final da novelinha, (...) a Sexxxy comunicou que Carol Miranda topou fazer um pornô apenas com uma cena de sexo anal, para preservar a virgindade. A festa de lançamento do filme Fiz pornô e continuo virgem será no dia 29, na Vila Olímpia.

Bonito, não? Liberar a porta traseira, aliás, é um método muito utilizado hoje em dia pelas evangélicas para chegarem imaculadas à noite de núpcias. É isso aí. A pornografia, enfim, aderiu aos métodos cristãos.

Fonte: Boteco Sujo (em 23.9.08).

Nenhum comentário: